quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Teramar

Não preciso tê-la
para que sejas minha

És minha ausência de posse
e minha, ainda assim

És meu desapego das coisas
e minha, ainda que em outro gênero

És minha falta de tempo
e minha, pela eternidade

És tudo o que de todos é só meu

És minha, e quero não precisá-la
mas preciso querê-la

Envolves o que nada tenho
e é assim que me proteges de ter

Pois és minha
e só o que tenho é de ser teu

2 comentários:

ju disse...

oi,
como imaginava este teu novo amor está te fazendo muito bem... espero q continue assim inspirado...

bj

Six Pièces Pour Piano disse...

ô amor, gentem