quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Amor criador

Fico ainda a sentir o teu mar em meu corpo
que estivera à deriva em tormenta ou marola
desenrola-se em mim o suave vaivém
da eterna carícia entre a espuma e a areia
do afago infinito e elementar de nós dois

Um comentário:

LHM disse...

ai ai...

hahahahah

É isso aí, meu caro!

Abraço