quarta-feira, 25 de junho de 2008

Não Raro

Musa desse lapso de tempo
ela mudou o verbo de lugar

A esperança faz o que bem entende
e você nunca a se realizar

Não queira ser tolo
no intento
de ser amanhã

Mas esteja alerta pro fim
já que sempre adiou começar

Ou avance, enfim

Ainda que a alegria não nos cegue
pensa ser alegre quem não vê

Segue seu passado acumulado
e esquece que o destino já passou

Presentear é desiludir

Não quero ser raro
no entanto
não raro é comum

Não espero mais nada de mim
já que sei não saber mais que esperar

Eu me aceito assim

Para baixar e ouvir: AllanZi - Não Raro.mp3 (Rapidshare)

2 comentários:

Daiane disse...

nossa!
q linda.
to chorando aqui.Sou eu nessa música..meu Deus

ah, eu sou a amiga do Morita

allanzi disse...

Oi, Daiane, eu sei quem vc é, não só a amiga do Morita, mas ilustre amiga desleitora desse blog, hehe, e sempre bem-vinda! Fico feliz que a música tenha atingido seus propósitos mais importantes: comover e refletir... É o que basta a mim. Obrigado!