sábado, 7 de julho de 2007

Borges

Sonhei que sonhava comigo
e acordei terceiro
fazendo o que faço primeiro
sem nem um segundo sonhar

Que alívio saber que me invento
mas triste é pensar que repito
o nada que nada me é

Um comentário:

Viajante Hg disse...

...pois é!
E enquanto entre o sonho e a realidade... perpetua-se o agora.
Ah se o amanhã chegasse!!!